Time

Furacão em Casa: Bolinha conta do dia a dia em casa e da saudade do CAT

Conhecido por toda a torcida athleticana, Bolinha acorda cedo todos os dias. Antes das 7h da manhã, já está no CAT do Caju preparando todo o material para os treinamentos da equipe profissional. Durante as atividades, auxilia na hidratação e na suplementação dos jogadores e, ao final de tudo, está lá para quem precisar de massagem ou atendimento.

Porém, essa rotina feita há anos por ele também foi interrompida. Desde a última quarta-feira (18), o massagista rubro-negro está em casa, por conta da pandemia do Covid-19. Em um sobrado no bairro Novo Mundo, em Curitiba, Bolinha tenta se acostumar.

O período em casa é ruim, mas ficar sem trabalhar é o ponto que mais incomoda. “É uma rotina que temos que obedecer. Mas o dia a dia do Furacão faz muita falta. Aquele bate-papo e as brincadeiras com todos fazem falta. Porém, temos que superar”, destacou. 

Sócio Furacão, veja no Furacão Play o vídeo completo da entrevista com o Bolinha!

Enquanto isso, Bolinha vai se acostumando com novos hábitos e se aventurando também na cozinha. “Tento caminhar pela casa, porque não pode sair na rua. Fico vendo televisão e ouvindo música. Dá para dormir um pouco mais às vezes e até mesmo ‘queimar a panela’, como diz lá em Minas [Gerais]. Cada dia tem que inventar um prato”, brincou.

Para que o novo coronavírus não se alastre ainda mais no Brasil, o massagista athleticano reforça o pedido das autoridades.

“Temos que manter a tranquilidade, sem sair de casa. Seguir a prevenção com álcool e lavando as mãos toda hora. Peço que todos se cuidem e cuidem das pessoas ao redor, imaginando que isso tudo vai passar”, finalizou Bolinha. 

Comentários

Gianfranco Luiz
2 semanas

Excluir
Minha TV Smart (comprada em 2019) consegue acessar o site, reconhece senha e tudo. Mas não roda os vídeos, se houvesse botão de espelhamento de tela poderia controlar a TV pelo celular, com a palavra o CAP LAB, que belo trabalho fazem!