Resumo do jogo

A revolução athleticana em Cochabamba

JOR 2
Conmebol Libertadores 2020
Rodada 3
3 CAP

A maior competição do continente voltou e o Furacão também! Foram meses de espera para o reinício da CONMEBOL Libertadores e o Athletico retornou com garbo e elegância. O Rubro-Negro vestiu seu novo uniforme e venceu o Jorge Wilstermann de virada, na Bolívia, por 3 a 2. Pela primeira vez em todos os tempos, o Furacão venceu uma partida na altitude. Nem o adversário em campo e nem os 2.558 metros de Cochabamba foram páreos para a união do time athleticano.

O Jogo

Foi um jogo histórico para o Athletico e também para o atacante Walter, que, depois de dois anos, marcou o gol que sacramentou a vitória eletrizante na Bolívia. Walter contou com o apoio do Furacão em sua recuperação e se emocionou muito na marcação do gol. Aliás, não teve quem não se emocionou com esse momento. 

O retorno aos gramados da CONMEBOL Libertadores aconteceu com todos os cuidados por causa da pandemia da COVID-19. E o Athletico entrou em campo contra o Jorge Wilstermann com mudanças. O experiente Lucho González começou o jogo com a braçadeira de capitão. O Furacão também teve os desfalques do Thiago Heleno, Nikão e Léo Cittadini. Mas os atletas que entraram deram conta do recado. 

Não foi um jogo fácil. Muito pelo contrário. A ansiedade pelo retorno era grande e foram os bolivianos que abriram o placar aos 10’, quando Alvarez recebeu uma bola no meio da zaga athleticana, se antecipou ao goleiro Santos e a bola entrou.

O Athletico foi crescendo de produção durante o primeiro tempo. O volume de jogo athleticano aumentou e a equipe conseguiu se organizar. Lucho e Erick perderam boas chances. E, aos 37 minutos, Aponte fez pênalti em Fabinho. O capitão Lucho González cobrou a penalidade com maestria e empatou a partida. 

O resultado deu tranquilidade para o término do primeiro tempo. Mas os adversários marcaram o segundo gol logo aos 10 minutos da segunda etapa, com o brasileiro Serginho.

O Athletico começou a mostrar sinais de cansaço. Wellington sentiu, Lucho também e foi substituído por Pedrinho. O técnico Eduardo Barros também colocou Ravanelli no lugar de Geuvânio.

As substituições surtiram efeito, a força mental do grupo também e o Furacão empatou novamente a partida com Christian, aos 27 minutos. Ele começou uma bela jogada pela esquerda, tabelou com Fabinho, tirou a marcação do zagueiro e chutou rasteiro para o fundo das redes. 

O técnico athleticano promoveu mais três alterações, que deram novo fôlego para a equipe. Abner Vinicius no lugar de Márcio Azevedo, Carlos Eduardo no lugar de Fabinho e Walter, o nome do jogo, entrou no lugar de Christian.

Aos 42’, Serginho do time boliviano foi expulso por falta violenta.

Com um jogador a mais em campo, o Athletico marcou o terceiro gol. Foi dos pés do Walter que chegou a revolução da partida na Bolívia. Aos 45 minutos, Jonathan cruzou da direita na entrada da área e Walter ajeitou com categoria para sacramentar a vitória do Furacão!

Ficha técnica: Jorge Wilstermann 2×3 Athletico Paranaense
CONMEBOL Libertadores: Grupo C – Terceira rodada
Data: 15/09/2020
Horário: 19h15
Local: Estádio Félix Capriles, em Cochabamba (Bolívia).

Jorge Wilstermann: A. Giménez, E. Orfano, E. Zenteno, I. Benegas e J.P. Aponte (W. Álvarez, aos 46’ do 2º tempo); C. Melgar (Torrico, aos 33’ do 2º tempo) e L. Justiniano; Serginho, Pato Rodríguez (Arrascaita, aos 30’ do 2º tempo) e C. Chávez; Gilbert Álvarez (R. Pedriel, aos 30’ do 2º tempo).
Técnico: Cristian Díaz
Cartões amarelos: Orfano, Aponte, Chávez, Serginho
Cartão vermelho: Serginho
Gols: Gilbert Álvarez (9’ do 1º tempo), Serginho (10’ do 2º tempo)

Athletico Paranaense: Santos; Jonathan, Felipe Aguilar, Pedro Henrique e Márcio Azevedo (Abner Vinicius, aos 32’ do 2º tempo); Wellington, Erick, Christian (Walter, aos 37’ do 2º tempo) e Lucho (Pedrinho, aos 19’ do 2º tempo); Fabinho (Carlos Eduardo, aos 37’ do 2º tempo) e Geuvânio (Ravanelli, aos 19’ do 2º tempo).
Técnico: Eduardo Barros
Cartões amarelos: Erick, Christian
Gols: Lucho (39’ do 1º tempo), Christian (27’ do 2º tempo), Walter (45’ do 2º tempo)

JOR CAP
15
Finalizações
16
7
Finalizações no gol
8
6
Finalizações para fora
6
2
Finalizações bloqueadas
2
5
Chances reais
6
7
Escanteios
3
4
Impedimentos
0
4-4-2
38
Geuvânio
37
Fabinho
3
Lucho González
17
Christian
26
Erick
5
Wellington
6
Márcio Azevedo
34
Pedro Henrique
33
Felipe Aguilar
2
Jonathan
1
Santos
  • Bento
  • Lucas Halter
  • José Ivaldo
  • Abner Vinicius
  • Léo Gomes
  • Richard
  • Jaime Alvarado
  • Ravanelli
  • Carlos Eduardo
  • Bissoli
  • Pedrinho
  • Walter
  • Técnico
  • Eduardo Barros

Arbitragem

Árbitro:

Angelo Hermosilla (Chile)

Auxiliares:

Alejandro Molina (Chile)

Claudio Urrutia (Chile)

Quarto árbitro:

Raul Orosco (Bolívia)

Público e Renda

Total:

Portões fechados

Pagante:

Portões fechados

Renda:

Portões fechados