Resumo do jogo

Para cima, Furacão!

CAM 0
Brasileirão 2020
Rodada 6
2 CAP

Uma nova realidade no campeonato. A diferença para os times que estão na parte mais baixa da tabela ainda é pequena, é verdade. Mas o Athletico mostrou nesta quarta-feira (18) que, mesmo que o alerta ainda esteja ligado, a história no Brasileirão 2020 mudou.

Veja os melhores momentos do jogo

O Jogo

No Mineirão, o Furacão teve uma noite quase perfeita e, diante do líder, conquistou uma vitória de 2 a 0 com autoridade e quase sem correr riscos. Os três pontos fizeram o Rubro-Negro saltar sete posições na tabela, virar a página e aparecer em décimo lugar.

O time de Paulo Autuori foi taticamente impecável em Belo Horizonte. Forte na marcação, permitiu pouquíssimas oportunidades ao Atlético Mineiro. E no contra-ataque, criou as melhores chances da partida e chegou ao placar da vitória ainda no primeiro tempo.

Logo no início, já ficou claro que o Rubro-Negro tinha viajado em busca do triunfo. Aos 3’, Reinaldo disparou pela esquerda, passou pela marcação e botou o goleiro para trabalhar.

O time da casa tinha mais posse, mas não conseguia ameaçar. Já o Furacão aproveitava suas investidas com muita velocidade e arremates precisos. Aos 24’, foi Renato Kayzer quem recebeu, bateu cruzado e tirou tinta da trave.

Aos 34’, o contragolpe foi mortal. Em ótima jogada pela direita, Richard tocou para Erick, que lançou Fernando Canesin. Ele tocou na área para Christian, que recebeu livre e encheu o pé. Golaço em alta velocidade do Furacão!

E para provar que era mesmo o dono da noite no Mineirão, o Athletico ampliou. Aos 45’, Kayzer tocou para Nikão, que avançou,puxou pro meio e marcou mais um belo gol: 2 a 0!

Com a boa vantagem no placar, o Furacão administrou o jogo no segundo tempo. E ficou mais perto de marcar o terceiro do que de sofrer um. Nikão, Richard, Bissoli por duas vezes… Enquanto isso, o Galo só chegou com real perigo uma vez e parou em Santos.

Foi a terceira vitória seguida, para mostrar que o Athletico ainda tem muito o que conquistar neste Brasileirão. O próximo desafio é em casa, contra o Santos, no próximo sábado (21).

Ficha técnica: Atlético Mineiro 0x2 Athletico Paranaense
Campeonato Brasileiro 2020: Sexta rodada
Data: 18/11/2020
Horário: 19h
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (BH)

Árbitro: Dyorgines José Padovani de Andrade (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Katiuscia Berger Mendonça (ES)
Quarto árbitro: Michel Patrick Costa Guimarães (MG)
Árbitro de vídeo: José Cláudio Rocha Filho (SP)

Atlético Mineiro: Everson; Talison (Wesley, aos 43’ do 2º tempo), Bueno, Igor Rabello e Guilherme Arana; Jair, Hyoran (Nathan, no intervalo) e Zaracho (Calebe, no intervalo); Marrony (Borrero, aos 27’ do 2º tempo), Eduardo Sasha e Keno
Técnico: Leandro Zago
Cartões amarelos: Keno e Bueno

Athletico Paranaense: Santos; Erick, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Richard (Wellington, aos 19’ do 2º tempo), Christian e Fernando Canesin (Léo Cittadini, aos 30’ do 2º tempo); Nikão (Zé Ivaldo, aos 38’ do 2º tempo), Renato Kayzer (Guilherme Bissoli, aos 38’ do 2º tempo) e Reinaldo (Fabinho, aos 38’ do 2º tempo)
Técnico: Paulo Autuori
Gols: Christian, aos 33’, e Nikão, aos 45’ do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Richard e Christian

Fotos: Mauricio Mano/Site Oficial

CAM CAP
18
Finalizações
11
7
Finalizações no gol
7
6
Finalizações para fora
4
5
Finalizações bloqueadas
0
5
Chances reais
6
9
Escanteios
1
1
Impedimentos
1
4-3-3
20
Reinaldo
79
Renato Kayzer
11
Nikão
55
Fernando Canesin
88
Christian
25
Richard
16
Abner Vinicius
44
Thiago Heleno
34
Pedro Henrique
26
Erick
1
Santos
  • Jandrei
  • Felipe Aguilar
  • José Ivaldo
  • João Victor
  • Wellington
  • Jaime Alvarado
  • Léo Cittadini
  • Jorginho
  • Ravanelli
  • Fabinho
  • Bissoli
  • Walter
  • Técnico
  • Paulo Autuori

Arbitragem

Árbitro:

Dyorgines José Padovani de Andrade (ES)

Auxiliares:

Fabiano da Silva Ramires (ES)

Katiuscia Berger Mendonça (ES)

Quarto árbitro:

Michel Patrick Costa Guimarães (MG)

Público e Renda

Total:

Portões fechados

Pagante:

Portões fechados

Renda:

Portões fechados