Resumo do jogo

Seguimos, porque tem muito campeonato pela frente

BOT 1
Brasileirão 2024
Rodada 10
1 CAP

O ponto conquistado é importante, afinal tem muito campeonato pela frente. Mas o Athletico Paranaense realizou uma partida estrategicamente tão impecável que o empate fica pouco àquilo que realmente merecia na noite desta quarta-feira (19), no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ), pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Jogou melhor que o Botafogo, na casa do adversário. Saiu na frente com Gonzalo Mastriani, aos 7 minutos do segundo tempo – um belo gol de centroavante, aliás, deixando para trás o zagueiro na disputa e indo ao encontro da bola no cruzamento de Tomás Cuello. Vale a pena ver nos nossos melhores momentos.

Mas no último lance do jogo, Bastos empatou para o time da casa. De cabeça, após uma cobrança de escanteio da esquerda, aos 52 minutos. Evidentemente, um final de partida que nenhum athleticano queria reviver.

Mas a vida precisa seguir. O Furacão segue entre os primeiros colocados da competição, mesmo com esta igualdade no Estádio Nilton Santos. Tem a chance, agora em casa, de voltar a vencer e conseguir uma posição ainda melhor entre os dianteiros.

O desafio será no domingo (23), contra o Corinthians. Começa às 16h, na Ligga Arena.

Veja os melhores momentos do jogo

O Jogo

Partida de muita estratégia em campo. Duas equipes bastante encaixadas no começo da partida. Linhas defensivas prevalecendo em relação aos homens de ataque. Para quem gosta de jogo com inteligência, foi bonito de ver.

O Botafogo teve mais a posse de bola, principalmente na etapa inicial. Buscou propor o jogo. Tabelava. Mas estava difícil entrar. O Athletico Paranaense foi melhor. Marcou melhor. Atuou com contra-ataques verticais e letais. Finalizou mais a gol (16 a 8) e no alvo (6 a 1), teve as principais chances.

Uma delas, aos 26 minutos do primeiro. Uma que renderia uma placa para nosso ídolo Fernandinho na praça esportiva carioca.

Bola roubada ainda no campo de ataque, e Fernandinho percebeu o goleiro do Botafogo adiantado. Quase da linha do meio de campo, o athleticano chutou consciente, quase a 50 metros do gol. Mas o arqueiro do BFR conseguiu se recuperar a tempo e fazer a defesa mais difícil da primeira etapa.

Aos 36 minutos, por pouco Kaique Rocha e Thiago Heleno não alcançaram o cruzamento de Christian. Naquele momento, era o Rubro-Negro que pressionava e rondava a área carioca depois de cobrança de escanteio de Nikão.

Depois do bom primeiro tempo, os dois times vieram sem mudanças para etapa final. E no segundo tempo, o panorama seguiu o mesmo, com um Athletico muito objetivo e consciente quando recuperava a posse de bola. Do outro lado, um Botafogo se esmerando para tentar encontrar um espacinho que fosse.

O gol do CAP veio aos 7 minutos do segundo tempo. Kaique Rocha tocou na esquerda para Tomás Cuello, que foi para cima da marcação. Ele cruzou para área, onde encontrou um Gonzalo Mastriani que ganhou na disputa do zagueiro Bastos e completou para o gol. Foi um daqueles belos gols de manual de centroavante!

Cuiabano era o jogador do Botafogo que mais levava perigo. Foram duas chances perigosas com ele. Em uma delas, o Furacão se livrou por pouco de sofrer o gol. Após cruzamento da direita, o botafoguense apareceu livre na segunda trave para finalizar. Pegou de chapa e mandou pra fora, à direita de Leo Linck.

A partida athleticana era extremamente precisa. Não dava qualquer possibilidade de o Botafogo se empolgar no jogo, de trazer a torcida para empurrar o time da casa. A vitória rubro-negro parecia uma questão de tempo.

E o CAP esteve até mais perto de ampliar, mas o goleiro John, do Botafogo, salvou – uma cara a cara com Cuello, aos 11 minutos, outra contra Fernandinho, aos 25 minutos. Teve mais uma ao salvar um forte chute de Christian na marca do pênalti, aos 35 minutos.

Mas já nos acréscimos, veio um escanteio despretensioso para o Botafogo. Até o goleiro John foi para a área athleticana tentar algo. No cruzamento de Diego Hernández, gol de cabeça de Bastos para empatar no último lance da partida no RJ.

Ficha técnica: Botafogo 1×1 Athletico Paranaense
Campeonato Brasileiro de 2024 | Rodada 10
Local: Estádio Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Início da partida: 19h

Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)
Assistente 01: Alex dos Santos (SC)
Assistente 02: Gizeli Casaril (SC)
Quarto árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
Árbitro de vídeo (VAR): Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Assistente de árbitro de vídeo (AVAR): Eder Alexandre (SC)
Assistente de árbitro de vídeo 2: Michel Patrick Costa Guimaraes (MG)
Observador de VAR: Giulliano Bozzano (SC)

Público total: 19.589 pessoas
Renda: R$ 750.495,00

Botafogo: John Victor; Damián Suárez (Yarlen, aos 24min do 2ºT), Lucas Halter, Bastos e Cuiabano; Danilo Barbosa (Luiz Henrique, aos 12min do 2°T), Marlon Freitas (Gregore, aos 36min do 2ºT), Tchê Tchê, Óscar Romero (Fabiano, aos 24min do 2ºT) e Eduardo (Diego Hernández, aos 36min do 2ºT); Júnior Santos.
Gol: Bastos, aos 52min do 2ºT (1×1)
Técnico: Artur Jorge

Athletico Paranaense: Léo Linck; Leo Godoy, Kaíque Rocha, Thiago Heleno e Lucas Esquivel (Mateo Gamarra, aos 37min do 2ºT); Erick, Fernandinho e Christian (Zé Vitor, aos 45min do 2ºT); Nikão (Alex Santana, aos 45min do 2ºT), Tomás Cuello (Julimar, aos 27min do 2ºT) e Gonzalo Mastriani (Pablo, aos 37min do 2ºT).
Técnico: Daniel Cerqueira
Gol: Gonzalo Mastriani, aos 7min do 2ºT (0x1).
Cartão amarelo: Erick, aos 41min do 1ºT; Christian, aos 31min do 2ºT; Lucas Esquivel, aos 31min do 2ºT; Pablo, aos 40min do 2ºT; Alex Santana, aos 45min do 2ºT.

Fotos: José Tramontin/athletico.com.br

BOT CAP
8
Finalizações totais
16
1
Finalizações no gol
6
3
Chances reais
5
5
Escanteios
9
1
Impedimentos
2
562
Passes
345
83
Precisão de passes
79
60
Posse de bola
40
4-3-3
28
Cuello
9
Mastriani
11
Nikão
88
Christian
5
Fernandinho
26
Erick
37
Lucas Esquivel
44
Thiago Heleno
4
Kaique Rocha
29
Leo Godoy
24
Leo Linck
  • Gabriel Pereira
  • Mateo Gamarra
  • Fernando
  • Madson
  • Gabriel
  • Zé Vitor
  • Alex Santana
  • Bruno Zapelli
  • Julimar
  • Kayke
  • Lucas Di Yorio
  • Pablo
  • Técnico
  • Daniel Cerqueira

Arbitragem

Árbitro:

Ramon Abatti Abel (SC)

Auxiliares:

Alex dos Santos (SC)

Gizeli Casaril (SC)

Quarto árbitro:

Savio Pereira Sampaio (DF)

Público e Renda

Total:

19.589

Pagante:

Não disponível

Renda:

R$ 750.495,00

Skip to content